segunda-feira, 29 de dezembro de 2008

Vídeo do IEA/Knowtec

Oi pessoal,

Este é o vídeo do IEA/Knowtec que esta no YouTube.



Eu sempre falo que o IEA/Knowtec é uma super empresa, o vídeo não deixa duvidas.

Parabéns a todos,

Abu

sexta-feira, 26 de dezembro de 2008

Peopleware - Trechos Interessantes do Livro

Oi pessoal, Segue alguns trechos interessantes do livro:

(Livro) Os principais problemas de nosso trabalho não são de natureza tecnológica e sim sociológica.
(Abu) O autor mostra nesta frase que as pessoas são muito mais importantes no projeto que a tecnologia utilizada. Os projetos fracassam não por problemas tecnológicos.

(Livro) Faça um cheeseburguer, venda um cheeseburguer.
(Abu) No desenvolvimento de sistemas utilizamos mão de obra pensante, desta maneira características de gerenciamento que busca uniformidade de trabalho, linha dura com as pessoas que não fazem o trabalho direito, trate os funcionários como peças intercambiáveis da maquina, padronização de procedimentos, entre outras características que são cabíveis em uma loja de fast food não pode ser aplicado a mão de obras pensantes.

(Livro) Nos não temos tempo para pensar sobre o serviço, apenas para fazê-lo.
(Abu) Qual a proporção de tempo você utiliza para pensar na solução de uma tarefa antes de sua execução? Não podemos apenas gastar 100% do nosso tempo executando.

(Livro) Teoria Espanhola de Gerenciamento.
(Abu) É o gerente que tentar aproveitar do funcionário ao máximo e ainda não pagando pelo serviço a mais que o funcionário realiza. É muito comum ver esta técnica nos trabalhos solicitados apos o horário do funcionário ter terminado e fins de semana. Todas as horas realizadas a mais pelo funcionário não são pagas.

(Livro) A qualidade, muito acima daquela exigida pelo usuário final, é um modo de elevar a produtividade.
(Abu) O livro mostra o exemplo do Japão, que é um pais conhecido pela alta capacidade de produção e a alta capacidade de qualidade.

(Livro) A Lei de Parkinson revisada
(Abu) O livro define a lei como: “O trabalho se expande para preencher o tempo que lhe foi alocado”.

"A função do gerente não é fazer as pessoas trabalharem, mas sim tornar possível que as pessoas trabalhem"


(Livro) A polícia do Mobiliário
(Abu) O livro mostra muito o problema de organização do ambiente de trabalho, moveis, paredes, luminosidade, organização das pessoas, etc. A melhor lição que ele nos traz é: “Deixe as pessoas se organizarem do jeito que elas gostam, pois isso vai levar ao aumento de produtividade”.

(Livro) Jogos de Guerra Codificados
(Abu) O livro traz vários relatos de resultados de pesquisa utilizando jogos de codificação, técnicas muito interessantes e que serviram como resultados para os trabalhos do autor. O livro estimula este tipo de pratica dentro das empresas como forma de melhorar a integração entre as pessoas e de medir produtividade, qualidade, etc.

Qualquer coisa que você precise quantificar pode ser medida de algum modo que é superior a não medir nada.

A lei de Glib não lhe promete que a medição não terá custo ou será barata, e pode mesmo não ser perfeita – apenas é melhor que nada.


(Livro) Contratando um malabarista
(Abu) O livro mostra que é necessário realizar testes de avaliação nos candidatos de uma vaga. Também mostra que é muito bom colocar no processo de contratação a equipe já existente, pois assim possibilita uma entrada mais fácil do candidato selecionado a contratação ao grupo já existente.

(Livro) Segunda Lei Termodinâmica do Gerenciamento: a entropia está sempre crescendo dentro da organização.
(Abu) O livro comenta: “A entropia é a nivelação ou a mesmice. Quanto mais ela cresce, menor é o potencial para gerar energia ou realizar o trabalho”.

(Livro) Rotatividade de Funcionários
(Abu) O livro mostra os impactos que a alta rotatividade pode provocar também mostra como trabalhar com este item em questão.

(Livro) A documentação volumosa é parte do problema, não da solução.
(Abu) O livro vem tratando do problema Metodologia, onde a palavra metodologia com M maiúsculo é uma tentativa de centralizar o pensamento e com m minúsculo é uma abordagem que se usa para fazer um trabalho. No caso da palavra metodologia com o M maiúsculo, o autor colocar como não sendo uma boa pratica. E ELE TEM RAZÃO.

(Livro) O todo é maior do que a soma das partes
(Abu) Ken Schwaber já falava: “Todos nos juntos somos muito mais inteligentes que qualquer um sozinho”.

O propósito de uma equipe não é a consecução do objetivo mas sim a alinhamento do objetivo

Quando a equipe está cumprindo o seu propósito, os membros dessa equipe são mais eficientes pois são mais dirigidos

O grupo de trabalho consolidado pode ser arrogante e auto-suficiente, irritante e exclusivo, porém ele faz mais pelos verdadeiros objetivos do gerente do que qualquer montagem de partes intercambiáveis jamais fez.


O melhor de todos os sucessos é aquele em que não há um gerenciamento evidente, no qual a equipe trabalha com uma agregação genial de camaradas. O melhor chefe é aquele que pode gerenciar continuamente sem que os membros saibam que estão sendo “gerenciados”. Esses chefes são vistos pelos colegas simplesmente como sortudos. Tudo parece dar certo para eles. Eles têm uma equipe de pessoas engrenadas, o projeto é desenvolvido rapidamente, e todos permanecem animados até o fim. Esses gerentes nunca suam. Tudo parece tão fácil que ninguém acredita que eles estejam gerenciando alguma coisa.


(Livro) Acordando Holgar
(Abu) O livro deixa a lição que devemos ter atitudes para poder mudar mudar e termina com a frase: “Você pode fazer tudo diferente... com uma pequena ajuda de Holgar Dansk”.

Meus amigos este livro é uma aula de gerenciamento de projetos focado a pessoas. A muito em rodas de bate papo sempre é colocado que o problema dos projetos são as pessoas, aqui esta um guia de como podemos melhorar o nosso gerenciamento de pessoas.

Se você é gerente, pretende ser gerente, não tenha duvida, leia este livro.


Abraços a todos,

Abu

quarta-feira, 24 de dezembro de 2008

Peopleware - Tom De Marco e Timothy Lister

Boa noite meus amigos,


Enquanto eu espero a esposa e filha terminarem os últimos detalhes para a noite de natal estou lendo o livro Peopleware de Tom De Marco e Timothy Lister.



Amazon: http://www.amazon.com/Peopleware-Productive-Projects-Teams-Second/dp/0932633439/ref=pd_bbs_sr_1?ie=UTF8&s=books&qid=1230165321&sr=8-1

Tom De Marco fez parte da minha literatura da época de graduação.

E o livro Peopleware é muito muito muito bom mesmo, eu não esperava uma literatura tão rica na arte de gerenciar projetos e principalmente pessoas.

Para quem tem conhecimentos de gerenciamento ágil de projetos este livro sem duvidas nenhuma foi uma das grandes referencias para as técnicas e filosofias que nos encontramos na gestão ágil de projetos.

A primeira verão do livro é do ano de 1990 e existe em portugues. Pode ser encontrado em sebos. Já a versão nova do livro eu encontrei apenas na lingua inglesa.

Eu pretendo fazer alguns post com informações retiradas desta literatura riquíssima, mas não hoje, pois já são 22:48 e ja estou sendo chamado para a Festa de Natal.

Um Feliz Natal a todos,

Abu

Pizza de Fim de Ano

Oi pessoal,

Segue as fotos da nossa pizza de fim de ano. Não teve como colocar todas as fotos e alguns colegas podem não estar presentes nas que foram adicionadas.

Foi um ano muito bom onde foi possível aprender muito com os meus colegas de trabalho.

Chegamos a um fim de ano com um grande projeto em andamento, com um novo projeto iniciando em janeiro e a certeza que somos um grande TIME e que vamos continuar fazendo o que nos sabemos fazer de melhor, SOFTWARE.

Parabéns a todos e um feliz natal,

Abu














domingo, 21 de dezembro de 2008

Lean – 7 Tipos de Desperdício - Produção

Oi pessoal,

Vamos falar sobre Lean e os sete tipos de desperdícios. Neste post vamos nos focar ao desperdício da produção.

“Desperdício é tudo aquilo que não agrega valor ao cliente” -- Taiichi Ohno


Uma definição para a manufatura nas empresas


Sobre-produção
Produzir mais que o necessário, mais rápido que o necessário e antes que necessário

Conseqüências
* Consumo desnecessário de matérias primas
* Ocupação dos meios de armazenamento
* Ocupação dos meios de transporte
* Stock elevado e a mão-obra para o controlar

É considerado o maior desperdício das empresas


Uma definição para a área de desenvolvimento de software

Elimine o desperdício
Os três maiores desperdícios no desenvolvimento de software são:

Funcionalidades a mais (Extra Features)
Precisamos de um processo que nos permita desenvolver apenas os 20% das características necessárias que produzem os 80% do valor do sistema.

Reclamações (Churn)
Se você tem reclamações sobre os requisitos, você esta especificando muito cedo. Se você tem teste e ciclos de correções de erros, você esta testando tarde de mais.

Removendo Hierarquias (Crossing Boundaries)
Estruturas organizacionais hierárquicas tipicamente aumentam os custos em mais de 25%, criando um buffer que retarda o tempo de resposta e interfere na comunicação


Existe um livro chamado caindo na real (Getting Real) que mostra bem como o desperdício em desenvolvimento de software funciona. Eu sempre bato na tecla nos projetos, desenvolva menos, cada vez mais menos, pois a cada nova funcionalidade passamos a ter mais instruções de maquina para nos preocuparmos.

O desenvolvimento deve ser focado no que realmente agrega valor ao cliente, nos temos o habito de sempre adicionarmos mais funcionalidades ao sistema, eu sempre costumo dizer que em cada ciclo do desenvolvimento do software, cada caixa do processo agrega funcionalidades que se acredita ser importante ao sistema e que necessariamente não esta agregando valos nenhum ao cliente.
Desta maneira o analista de sistemas, desenvolvedor, DBA, analista de testes, etc sempre estão adicionando funcionalidades que eles acreditam ser importantes ao software.

O Principio de Pareto:

A lei baseia-se na verdade no Princípio 80/20, descoberto em 1897 pelo economista italiano Vilfredo Pareto (1848-1923), segundo o qual 80% do que uma pessoa realiza no trabalho vêm de 20% do tempo gasto nesta realização. Logo, 80% do esforço consumido para todas as finalidades práticas são irrelevantes. Uma constatação surpreendente!


Uma maneira de mantermos o foco nas funcionalidades que são importantes no desenvolvimento de software é o desenvolvimento direcionado a testes, onde um requisito tem agregado ao seu entendimento os testes comportamentais que ele deve possuir e desta maneira a equipe passa a utilizar requisitos mais testes como escopo da funcionalidade.
É uma técnica que permite com que todos os envolvidos no desenvolvimento do software passem a ter um alinhamento comum sobre o entendimento do requisito e quais funcionalidades o requisito possui.

Remover hierarquias permite uma comunicação mais rápida e a eliminação de tempo de espera por retornos de tarefas que devem ser executados por outros profissionais num quadro de responsabilidade hierárquico. Projetos que possuem a características de um gerente de projetos forte, onde a empresa trabalha com características profetizadas tem esta eficiência. Este sem duvida nenhuma é um dos itens mais difíceis de ser implantado em uma organização, pois não depende das equipes de trabalho e sim de uma mudança coorporativa.
Devemos sempre nos adaptar ao meio que estamos inseridos e não ficarmos reclamando que a nossa corporação não possui características A, B ou C.
A nossa criatividade faz com que este item passe a ser trabalhando de maneira diferente do idealizado pelos princípios de Lean, para que possamos alcançar resultados pelo menos semelhantes ao que o principio define.

Este foi um post de bate papo.

Abraços a todos,

Abu

Bibliografia
http://www.scribd.com/doc/3487699/Lean-Manufacturing-2Os-7-Tipos-de-Desperdicio
http://www.poppendieck.com/index.htm
http://gettingreal.37signals.com/GR_por.php
http://www.editoras.com/rocco/022345.htm

sábado, 20 de dezembro de 2008

Eficiência no trabalho em equipe, de Michael D. Maginn

Oi pessoal,

Alguns pedaços do livro: Eficiência no trabalho em equipe, de Michael D. Maginn



“Uma equipe é um grupo de pessoas trabalhando juntas para atingir uma meta em que todos acreditam, a qual seria difícil, ou até mesmo impossível, de ser atingida por pessoas trabalhando sozinhas.”



ABU:
* Em Scrum nos valorizamos o trabalho em equipe, onde a união faz a força e não a força individual das pessoas.
* Os trabalhos são focados em metas, metas pequenas, para sempre manter a motivação da equipe.
* A equipe se compromete com estas metas alcançáveis, pois ela acredita ser possível realizar o trabalho da meta.


* Não há tempo para aguardar até que alguém nos diga o que fazer.
* A Maioria das pessoas acha que se sentira melhor no trabalho se pudesse opinar sobre como as coisas devem ser feitas e se assumisse a responsabilidade pelo aperfeiçoamento do produto e do processo do trabalho.
* As pessoas em diferentes partes da empresa precisam conversar mais freqüentemente. Um grupo não sabe o que o outro esta fazendo.
* Todos nós sabemos que os resultados de nosso trabalho poderiam ser melhores. Precisamos aprimorar continuamente a qualidade e reduzir o custo e o desperdício.



ABU:
* Em Scrum chamamos estes itens de auto-gestão
* Também melhoramos o nosso processo de trabalho ao termino de cada Sprint.
* A comunicação entre as pessoas é motivada e potencializada com Scrum, mas sem provocar desperdícios ou perda de foco.


Realmente é um ótimo livro, vale a pena a sua leitura.


Abraços a todos,

Abu

sexta-feira, 19 de dezembro de 2008

PMI abordando o tema Agil

Oi pessoal,

Segue o link de um post referente a Metodologia Ágil publicada no site do PMI.


Link: http://www.pmi.org/passport/dec08/passport_dec08_agile-software-development-projects-enable-adaptability-and-success.html



Abraço a todos,

Abu

Venha Trabalhar com o Abu - Vagas de Trabalho - Programador Java Sênior




A Knowtec Ltda, empresa do ramo de Tecnologia da Comunicação e Informação, seleciona candidatos para a vaga de Programador Java Sênior. A contratação é imediata.



Requisitos mínimos para o exercício do cargo são:

* Formação em Ciências da Computação ou curso equivalente;
* Experiência com desenvolvimento e arquitetura de soluções Java, incluindo projetos de médio/grande porte e complexidade;
* Profundos conhecimentos em Design Patterns e JPA/Hibernate;
* Inglês técnico;
* Facilidade de trabalhar em equipe, criatividade e agilidade;
* Disponibilidade de horário: das 8h às 18 h - 8 horas diárias;

Requisitos desejáveis:

* Sun Certified Enterprise Architect (SCEA) ou outras certificações Java;
* Experiência em SOA e ESB;
* Experiência em BI e Datawarehouse;
* Experiência em Workflow Engines;
* Experiência em JSF.

A empresa oferece:

* Remuneração compatível com a função;
* Benefícios: Vale transporte + Vale Alimentação ou Refeição
* Contratação: CLT


Local de trabalho: Rodovia SC 401, n.º 600, Módulo 6 Conjunto B – Bairro João Paulo – Parq Alfa Tec - Florianópolis - SCA

Knowtec atua no mercado desde 2001. Concentra suas atividades nas áreas de Inteligência Competitiva, Monitoramento de Mídia Online e desenvolvimento de softwares. Possui uma equipe formada por profissionais especialistas em análise de sistemas, comunicação e biblioteconomia.

Se este é o seu perfil, então venha trabalhar conosco. Envie seu currículo resumido para rh@knowtec.com (item Assunto: Vaga Programador Java Sênior), até o dia 29/12/2008.


Janes Dinon
Coordenação de Recursos Humanos
Knowtec

Feliz Natal do IEA

Oi pessoal,

Segue o cartão de Feliz Natal do IEA.



Abraços a todos,

Abu

quinta-feira, 18 de dezembro de 2008

Café da Manha da Equipe de TI do IEA

Fala pessoal,

Segue as fotos do café da manha da equipe de TI do IEA.

A equipe é bem grande e ainda faltou 3 colegas de trabalho.

Parabéns a todos,

Abu


























Vista do IEA / Knowtec

Oi pessoal,


Para deixar as pessoas com vontade de trabalhar aqui em Floripa e de preferência no IEA / Knowtec.


Segue uma seqüencia de fotos com a vista da frente da empresa.


Abraços a todos,

Abu